Radis Comunicação e Saúde
Tempo de leitura: 1 - 2 minutos

 A insegurança alimentar grave esteve presente no lar de 10,3 milhões de brasileiros entre 2017 e 2018, como retrata a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2017-2018, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 17/9. Isso significa que quase 5% da população brasileira convive novamente com a fome. De acordo com o ex-diretor geral da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), José Graziano da Silva, o retorno do Brasil ao Mapa da Fome é inaceitável. Em nota conjunta com o Instituto Comida do Amanhã (17/9), ele ressalta que, no meio rural, os dados são ainda mais graves: a fome ultrapassa 7%. Também preocupa a situação de domicílios chefiados por negros, mulheres e na região do Nordeste. Ainda segundo a nota, como os dados do IBGE são de 2017-2018, “esses números tendem a ser ainda mais alarmantes, já que não consideram o impacto da crise econômica agravada pela pandemia de covid-19”.

 

RETRATO DA INSEGURANÇA ALIMENTAR

  • 10,3 milhões de brasileiros viviam em domicílio com privação severa de alimentos em 2017-2018
  • 36,7% dos domicílios tiveram algum grau de insegurança alimentar
  • Metade das crianças menores de cinco anos moram em domicílios com algum grau de insegurança alimentar
  • Mais da metade dos lares com insegurança alimentar grave, são chefiados por mulheres;
  • 1,3 milhão estão no Nordeste

(Fonte: Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2017-2018 – IBGE)