Tempo de leitura: 1 minuto

Radis 204 sumula 04

Culpabilizar os ‘doentes mentais’ por assassinatos ameaça um grupo em particular e expressa o preconceito contra esse grupo. E, como pode ser facilmente visto, essa acusação nos impede de reconhecer a verdade óbvia: a presença regular de assassinatos em massa em nossa sociedade precisa ser vista como um fracasso social. Dizer que o culpado são os “doentes mentais” — quem quer que seja esse grupo mítico — simplesmente ajuda a perpetuar esse fracasso.

Do jornalista Robert Whitaker, autor de dois livros sobre a história da psiquiatria, no artigo “Culpar o mentalmente doente: isto é discurso do ódio”, publicado no site Mad in Brasil (20/8). Acesse o artigo completo em http://bit.ly/33W9oLp