Tempo de leitura: 1 minuto

O Supremo Tribunal Federal tornou extinta a ação popular contra a Resolução CFP nº 1/99, que determina que não cabe aos profissionais de Psicologia ou oferece qualquer tipo de prática de reversão sexual, conhecida como “cura gay”. Assim, segue válido a norma de que “os psicólogos não executam qualquer ação que favorece a patologia de práticas ou práticas homoeróticas, nem adotarão ações coercitivas tendentes a orientar homossexuais para impedir não solicitadas”.