Radis Comunicação e Saúde

Tempo de leitura: 1 - 2 minutos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) abriu em 23 de setembro consulta pública para novas normas de rotulagem nutricional de alimentos. Contribuições podem ser encaminhadas até 5 de novembro. No centro da discussão, está qual modelo de rotulagem nutricional será adotado no país.

A Anvisa propõe o design da lupa nos rótulos dos alimentos embalados cujas quantidades de açúcar adicionado, gordura saturada ou sódio sejam iguais ou superiores aos limites estabelecidos — a agência excluiu selo de advertência para gorduras totais, adoçante e gordura trans.

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), que representa os consumidores em um grupo de trabalho criado pela Anvisa, defende selos em formato de triângulos na frente das embalagens, alertando para a presença em excesso de açúcar, sódio e gorduras, assim como a presença de adoçantes e gorduras trans.

As sugestões recebidas serão consolidadas pela agência e, então, será redigida uma proposta final, que deve sair apenas no próximo ano. O período para as empresas se adequarem totalmente será de 42 meses após a publicação da decisão final. Para a Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável, que reúne organizações da sociedade civil ligadas ao tema, “o prazo de quase quatro anos é muito extenso, pois essa mudança pode ser implementada pela indústria em um período mais curto”.