Tempo de leitura: 1 minuto

Eu me identifiquei muito com o texto “Ruga na testa”, de Maíra Valério (Radis 206). De uns tempos pra cá tenho me incomodado bastante com essa marca, que acredito ter herdado do meu pai. Ando bastante de “cara fechada” como ele, apesar de gostar bastante de rir também.

Wesley Vitiritti, São Paulo, SP


Gostei do texto! “Percebo, então, que minha ruga na testa não é necessariamente a questão... O envelhecer é intrínseco ao nascer e nossas marcas são as memórias de nossas experiências”.

Mírian Dos Santos Pereira, Rio de Janeiro, RJ