Radis Comunicação e Saúde

Tempo de leitura: 2 - 3 minutos

Nossa homenagem ao sanitarista fundador do Programa Radis

Um pioneiro. Essa é a expressão que define a trajetória do economista, sanitarista e escritor Sergio Goes de Paula. Em 1982, como professor do Departamento de Ciências Socias da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp) da Fiocruz, ele percebeu que era preciso manter o vínculo com os alunos egressos do curso, depois que eles retornassem para seus postos de trabalho — em outras palavras, havia a necessidade de levar as discussões sobre saúde para “além dos muros” da instituição. Assim surgiu a ideia de fundar um programa de Reunião, Análise e Difusão de Informação sobre Saúde, em agosto de 1982, que viria a ser o Programa Radis. Do pioneirismo de Sergio Goes, nasceu uma iniciativa de comunicação e saúde que fortaleceu a luta pelo direito à saúde e por democracia que caracteriza o Movimento da Reforma Sanitária.

“A política de informação em saúde não tinha destaque nem valor”, avaliou ele à Radis, no aniversário de 25 anos de sua criação. Da iniciativa de Sergio e outros idealizadores, surgiram três publicações (Súmula, Tema e Dados) e posteriormente o jornal da Reforma Sanitaria (Proposta), que a partir de 2002 foram reunidos em uma só revista — a Radis. Em mais um projeto pioneiro, Sergio foi também um dos criadores, em 1994, da revista “História, Ciências, Saúde —Manguinhos”, da qual foi editor, uma publicação precursora no campo da história das ciências e da saúde no Brasil. Também foi o responsável pela implantação do programa Memórias Ensp, com o objetivo de fomentar uma cultura de preservação, organização e divulgação da produção científica e pedagógica e do conhecimento gerado nos últimos cinquenta anos.

Economista formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em 1968, Sergio Goes teve uma trajetória destacada na Fiocruz, com passagens na Presidência, na Ensp, na Casa de Oswaldo Cruz (COC) e no Fórum Itaboraí. Seus temas de interesse foram da economia para as questões econômicas da saúde, e destas para as condições de vida do povo brasileiro. Ele é autor dos livros “Saúde e previdência no Brasil”, “E o sertão de todo se impropriou à vida”, “Morrendo à toa” e “Monarca da fuzarca”, entre outros.

Sergio Goes de Paula faleceu na segunda-feira (15/2), aos 74 anos, após uma longa luta contra um câncer. Ele deixa a esposa, Viviane Delamare, a enteada Tatiana, que era como sua filha, e a neta Luiza. Radis lamenta com pesar o falecimento de seu fundador e se solidariza com familiares e amigos.