Fechar menu

O presidente americano Donald Trump perdeu uma boa oportunidadede ficar calado, ao criticar o Serviço Nacional de Saúde britânico (NHS, em inglês), em fevereiro. Pressionado por políticos democratas americanos a fortalecer o sistema de cobertura universal no país, Trump afirmou que o sistema inglês “não funcionaria”. A declaração repercutiu mal. Simon Stevens, chefe do NHS, provocou o americano, chamando-o a visitar os hospitais britânicos, para que ele pudesse ver “cuidados a saúde entregues pela metade do custo do que nos Estados Unidos”, como registrou o jornal The Times (6/2). Jeremy Hunt, secretário de Saúde também se manifestou, criticando a política de saúde americana: “Ninguém quer viver em um sistema onde 28 milhões de pessoas não têm cobertura. O NHS pode ter desafios, mas eu tenho orgulho de ser do país que inventou cobertura universal — onde todos recebem cuidados, independentemente do tamanho do saldo bancário”, declarou.