Radis Comunicação e Saúde

Tempo de leitura: 1 minuto

Lançado em sua versão digital, o ensaio “A cruel pedagogia do vírus” (Boitempo Editorial), de Boaventura de Sousa Santos, apresenta uma argumentação do sociólogo português sobre os desdobramentos da pandemia do coronavírus, à luz da situação econômica e política dos últimos anos. Na obra, autor propõe uma reflexão sobre as súbitas mudanças de hábitos impostas em todo o planeta, a diminuição da poluição nas grandes cidades, a redução do consumo desenfreado e os grupos sociais mais afetados pela crise sanitária. Boaventura sugere ainda uma nova articulação entre os processos políticos e os processos civilizatórios no mundo pós-pandemia, para que seja possível “começar a pensar uma sociedade em que a humanidade assuma uma posição mais humilde no planeta que habita”.