Radis Comunicação e Saúde

Tempo de leitura: 1 - 2 minutos

Onde podemos encontrar outros olhares sobre a história e a cultura do Brasil? Para o trio de pensadores Luiz Antonio Simas, Luiz Rufino e Rafael Haddock-Lobo, a resposta para essa pergunta está nas ruas, nos terreiros, nas experiências cotidianas e ancestrais, na ginga dos malandros e nas veredas dos vaqueiros, nas saias das Pombagiras e nas arruaças que se contrapõem a um conhecimento hegemônico e limitador. No livro “Arruaças” (Editora Bazar do Tempo), os três autores buscam entender a filosofia popular brasileira a partir das encruzilhadas de saberes do povo, em contraposição à visão colonialista. Nessa gira cultural, a verdadeira brasilidade não está nos cânones acadêmicos, e sim nas experiências concretas que vão das ruas aos terreiros das religiões de matriz-africana.Onde podemos encontrar outros olhares sobre a história e a cultura do Brasil? Para o trio de pensadores Luiz Antonio Simas, Luiz Rufino e Rafael Haddock-Lobo, a resposta para essa pergunta está nas ruas, nos terreiros, nas experiências cotidianas e ancestrais, na ginga dos malandros e nas veredas dos vaqueiros, nas saias das Pombagiras e nas arruaças que se contrapõem a um conhecimento hegemônico e limitador. No livro “Arruaças” (Editora Bazar do Tempo), os três autores buscam entender a filosofia popular brasileira a partir das encruzilhadas de saberes do povo, em contraposição à visão colonialista. Nessa gira cultural, a verdadeira brasilidade não está nos cânones acadêmicos, e sim nas experiências concretas que vão das ruas aos terreiros das religiões de matriz-africana.