Tempo de leitura: 1 minuto

Milhares de trabalhadores brasileiros são submetidos todos os anos a condições desumanas de trabalho e impedidos de deixar o serviço, seja por ameaças, dívidas ou cerceamento de liberdade. O regime de trabalho escravo persiste no Brasil do século 21. O livro “Escravidão Contemporânea” (Ed. Contexto), organizado pelo jornalista Leonardo Sakamoto, diretor da ONG Repórter Brasil, mergulha nessa realidade com a análise de especialistas brasileiros e estrangeiros. O autor lembra que o sistema brasileiro de combate ao trabalho escravo completa 25 anos em 2020. Nesse período, mais de 54 mil pessoas foram resgatadas.