Radis Comunicação e Saúde

Tempo de leitura: 1 minuto

Professora emérita da Universidade de Nova York, Marion Nestle alerta para os riscos à saúde causados pela relação nem sempre transparente entre cientistas e os interesses da indústria alimentícia. Em “Uma verdade indigesta: como a indústria alimentícia manipula a ciência do que comemos” (Editora Elefante), seu primeiro livro traduzido para o português, a pesquisadora sustenta que, por meio de muitos estudos pagos, resultados manipulados e profissionais da saúde inconscientemente corrompidos, o mercado cria a noção de que cada um é responsável pelo que consome, e de que as grandes corporações só oferecem opções, quando na verdade estão investindo em alimentos pouco saudáveis, mas que geram lucro.