Radis Comunicação e Saúde
Tempo de leitura: 2 - 3 minutos

 A reportagem “Como nascem as vacinas” (Radis 216) é mais um conteúdo importante para o nosso momento! Revista de qualidade ímpar. Textos maravilhosos e uma belíssima apresentação visual. Parabéns para todos que estão envolvidos na produção da revista. Um exemplo para toda mídia (imprensa) brasileira
Canal Sala de História, via Instagram


Passados 10 meses de pandemia tudo o que temos de concreto até agora são algumas melhorias discretas nos protocolos de tratamento da doença e a tal da imunidade de rebanho, algo que existe desde que o mundo é mundo, e que possui um elevadíssimo custo em vidas humanas. O mundo deveria estar muito melhor nesta questão de virologia. É um campo da ciência que evoluiu a passos de cágado. Nunca a ciência decepcionou tanto a humanidade. Conseguimos voar, conseguimos dominar o elétron e o átomo, conseguimos criar inteligência artificial, conseguimos ir à lua 50 anos atrás, mas continuamos sendo vergonhosamente derrotados por uma coisa que nem pode ser totalmente caracterizada como uma forma de vida. A impotência e lentidão da nossa ciência é profundamente frustrante. Os cientistas alegam sempre que precisam de tempo. Estão há 35 anos sem conseguir uma vacina para o HIV..... Cada dia a mais que eles pedem para fazer os seus testes e protocolos custam 4.000 vidas à humanidade, um número ainda maior de internações em UTIs e um número ainda maior de desempregados. Alguns protocolos precisam ser modificados e simplificados diante da magnitude desta epidemia. Simples assim.
Gedson Meira, Camaçari, BA


Que venha a vacina, mas com cuidado e paciência, sem pressa. Vamos continuar nos cuidados com o álcool 70 e lavar sempre as mãos, enquanto esperamos com calma pela vacina.
Celice Malta, Maceió, ALssui um elevadíssimo custo em vidas humanas. O mundo deveria estar muito melhor nesta questão de virologia. É um campo da ciência que evoluiu a passos de cágado. Nunca a ciência decepcionou tanto a humanidade. Conseguimos voar, conseguimos dominar o elétron e o átomo, conseguimos criar inteligência artificial, conseguimos ir à lua 50 anos atrás, mas continuamos sendo vergonhosamente derrotados por uma coisa que nem pode ser totalmente caracterizada como uma forma de vida. A impotência e lentidão da nossa ciência é profundamente frustrante. Os cientistas alegam sempre que precisam de tempo. Estão há 35 anos sem conseguir uma vacina para o HIV..... Cada dia a mais que eles pedem para fazer os seus testes e protocolos custam 4.000 vidas à humanidade, um número ainda maior de internações em UTIs e um número ainda maior de desempregados. Alguns protocolos precisam ser modificados e simplificados diante da magnitude desta epidemia. Simples assim. Gedson Meira, Camaçari, BA Que venha a vacina, mas com cuidado e paciência, sem pressa. Vamos continuar nos cuidados com o álcool 70 e lavar sempre as mãos, enquanto esperamos com calma pela vacina.
Celice Malta, Maceió, AL