Tempo de leitura: 1 - 2 minutos

Elas são lembradas pela força com que lideraram o seu povo: Rainha Nzinga, Kahina, Abla Pokou, Mammy Yoko, Kimpa Vita, Lueji A’konde. Porém, o racismo e o colonialismo contribuíram para o apagamento de suas histórias. Para mostrar a herança do matriarcado africano e tirar essas memórias do esquecimento, o livro Poderosas rainhas africanas, de Mariana Bracks Fonseca, conta a história da África pela perspectiva do protagonismo feminino de grandes líderes, rainhas, sacerdotisas, mães e guerreiras. A obra narra a vida de mulheres que exerceram importante papel político, cultural, econômico e religioso em diferentes povos do continente. Publicado em 2021 pela Editora Ancestre, o livro conta ainda com ilustrações de mais de vinte artistas em homenagem a essas grandes mulheres africanas, com projeto gráfico de Guilherme Lopes Moura. A autora é professora de História da África da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e especialista na história de Nzinga Mbandi, mais conhecida como Rainha Ginga, figura histórica de Angola que se destacou na resistência contra a colonização portuguesa e é conhecida nas tradições afro-brasileiras. Para conhecer o projeto nas redes sociais, acesse: https://bit.ly/3qQyKGL.