Tempo de leitura: 3 - 5 minutos

Os desafios de imprimir e enviar 125 mil revistas para todo o Brasil, segundo o servidor

Reportagem | Radis 40 anos

A engrenagem que move a Radis

Os desafios de imprimir e enviar 125 mil revistas para todo o Brasil, segundo o servidor

Fotografia: Eduardo de Oliveira.

  1. Entre etiquetas e impressoras

Nem todos sabem, mas para que a revista chegue em suas mãos todo mês, devidamente embalada, além do trabalho feito pela Redação, há toda uma logística que envolve desde o endereçamento e impressão de etiquetas para envio por mala direta até o gerenciamento das questões administrativas junto a gráficas e Correios, por exemplo.

Quando cheguei ao Programa Radis, em 2004, éramos quatro servidores e dois estagiários, no setor de administração. Cabia a nós fazer essas tarefas. Naquela época, para imprimir a mala direta, contávamos com apenas uma impressora matricial, jurássica. O barulho que saía da geringonça era imenso e foi necessário fazer uma caixa acústica para abrigá-la, mas ainda assim tínhamos que lidar com problemas de toda ordem. Era comum, por exemplo, que as etiquetas embolassem ao longo dos formulários contínuos, o que nos obrigava a reiniciar o trabalho repetidas vezes. Demorava-se quase um mês para imprimir tudo.

Com o passar dos anos, essa impressora ficou obsoleta e foi substituída por outras quatro máquinas, ainda matriciais, também barulhentas. Todas trabalhando ao mesmo tempo, era de enlouquecer. Ainda não havia as modernas máquinas de hoje, que fazem a impressão de toda a mala direta — ou 124.700 etiquetas — em no máximo três dias, com as devidas pausas. Esse é o tempo que levamos para imprimir, encaixotar e ligar para a empresa que faz a coleta e o manuseio para envio. Cabe a nós ainda preparar os cerca de 60 pacotes com as revistas a serem distribuídas entre as unidades da própria Fiocruz mensalmente.

  1. Contato com os leitores

Hoje, somos apenas dois no setor. Eu e Ingridi Maia, recém-chegada. Somos nós os responsáveis pela atualização do sistema por meio do qual respondemos ao Fale Conosco, efetuamos cadastros, resolvemos as pendências com a lista de espera e mantemos em dia o contato com nossos leitores. Isso sem contar ainda as questões burocráticas e administrativas que vão desde o apoio aos processos licitatórios até a garantia do perfeito funcionamento das quatro salas onde estamos instalados com demandas de almoxarifado à atualização de software.

Em tempo: aproveito para informar aos nossos leitores que tivemos um problema com a gráfica responsável pela impressão da revista, o que acabou provocando um atraso no envio das edições desde fevereiro. Estamos dando o nosso melhor para resolver a questão. Em breve, o envio será normalizado e todas as edições enviadas.

  1. Orgulho de ser Radis

Já se vão 18 anos desde que cheguei na equipe. Tenho muito orgulho de contribuir com todo o processo. Juntos, torna-se mais fácil passar pela rotina atribulada, até mesmo nos momentos de ‘perrengue’. Instalada no quinto andar do campus Fiocruz-Expansão (hoje, campus Maré), na Avenida Brasil, a Redação fica em uma área de vulnerabilidade social. Já fomos surpreendidos algumas vezes pela violência urbana. Numa dessas, durante uma perseguição policial a um roubo de cargas, uma troca de tiros atingiu em cheio as vidraças do prédio. Ficamos no corredor, agachados, sob constante alerta, enquanto durou o episódio até a completa evacuação do local. Fazer parte de uma equipe que entende a importância da saúde em todos os sentidos, e não apenas como ausência de doenças, é valioso tanto pessoal quanto profissionalmente.

 

Leia também