Menu

Nas filosofias africanas, os mais velhos são considerados mais sábios, porque já viveram mais — isso não significa que sejam incompatíveis com as novidades do tempo presente. Para promover esse encontro entre a produção de ancestrais intelectuais afro-brasileiros e as tecnologias contemporâneas, sejam elas digitais, sociais, educacionais ou outras, o livro Griots e Tecnologias Digitais traz nomes como Lélia Gonzalez, Zélia Amador de Deus, Milton Santos, Sueli Carneiro e outras para discutir temáticas tecnológicas. Questões como reconhecimento facial, governança da internet, ativismos digitais, decolonialidade tecnológica, formação de identidades e comunidades online entram na roda. Em 11 capítulos, autoras e autores referenciam e reverenciam ancestrais para fortalecer os caminhos pela justiça social e racial no Brasil. O livro, disponível em acesso aberto, tem organização de Thiane Neves Barros e Tarcízio Silva e conta com prefácio de Zelinda Barros e posfácio de Paulo Victor Melo. Para baixar: https://bit.ly/livrogriots.

Sem comentários
Comentários para: Griots e tecnologias

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anexar imagens - Apenas PNG, JPG, JPEG e GIF são suportados.