Tempo de leitura: 5 - 10 minutos

No aniversário de 150 anos de Oswaldo Cruz, Radis sugere uma lista de materiais para conhecer melhor o médico e cientista

Um grande médico e sanitarista. Um homem que pensava à frente do seu tempo. Sinônimo de perseverança e determinação. O jovem que apresentou soluções para um problema que demandava liderança e capacidade de resolução. Ou simplesmente aquele “que vacinou todo mundo” e “criou um castelo inteiro”, aos olhos da criança diante do prédio-símbolo da Fiocruz, no Rio de Janeiro. Extraídas do vídeo de lançamento do projeto Oswaldo inspira — uma iniciativa do Serviço de Jornalismo e Comunicação do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) que marcou o centenário de morte do cientista em 2017 —, todas essas definições cabem com perfeição na vida de Oswaldo Gonçalves Cruz.

Foi em 5 de agosto de 1872 que nasceu o grande responsável pela união entre ciência e saúde pública em território nacional. Não por acaso, mais tarde, a data viria a ser oficializada como o Dia Nacional da Saúde no Brasil. Nesta edição, Radis preparou uma lista de livros, sites, filmes e até uma dica de viagem inusitada numa cápsula do tempo para um encontro marcado com Oswaldo Cruz — com uma projeção holográfica de Oswaldo Cruz, mas ainda assim Oswaldo Cruz. Uma homenagem e uma maneira de ficar mais próximos do legado do médico responsável pelo controle das epidemias de febre amarela, varíola e peste bubônica; do sanitarista que estabeleceu a vacinação como uma prática de rotina no país; e do cientista visionário que defendia “a fé eterna na ciência” e que deixou de herança a Fiocruz para os brasileiros. Oswaldo Cruz é múltiplo.

O Sanitarista vive...

...E inspira o futuro. No dia do aniversário, 5 de agosto, o Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) preparou um encontro para marcar a data. Na mesa de abertura, às 9h, a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade, e a atual diretora do IOC, Tânia Araújo Jorge, darão a largada para uma manhã de homenagens. Além do lançamento da plataforma de acessibilidade do Pavilhão Arthur Neiva e da conclusão do projeto Cartas para Oswaldo (ver aqui), há um painel com o instigante tema: “O futuro aos olhos de Oswaldo: como o patrono pensaria as próximas décadas do Instituto?”, que contará com a presença da reitora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Denise Pires de Carvalho, e dos ex-diretores do IOC, Carlos Morel, Claudio Ribeiro, José Paulo Gagliardi Leite, Renato Cordeiro, Sergio Coutinho e Wilson Savino. Ainda por conta do atual cenário da pandemia de covid-19, o evento vai ser realizado em formato híbrido e você pode conferir ao vivo pelo canal do IOC no YouTube (https://bit.ly/3zdWusB). As comemorações contarão ainda com atividades preparatórias para o 7º Encontro do IOC e uma conversa sobre a relação de Oswaldo Cruz e Carlos Chagas, além do lançamento de projetos temáticos, oficinas e cursos que celebram a parceria entre os dois cientistas. Veja a programação completa no portal Fiocruz (https://bit.ly/3BmQvnX).

7º encontro IOC

Sonhos tropicais

Oswaldo Cruz tem um admirador que conversa diariamente com ele — ainda que estejam separados por quase um século. Esse é o mote de Sonhos Tropicais (Companhia das Letras), livro do escritor gaúcho Moacyr Scliar. O romance é um misto de ficção e narrativa histórica, que faz um passeio original pela vida e pelos sonhos do médico sanitarista. No livro, um narrador anônimo na pele de um médico desempregado, em busca de companhia e amizade, vasculha quase diariamente a biblioteca da Fiocruz em busca de obras sobre o seu herói. Passa então a travar com ele um diálogo imaginário, conduzindo o leitor pelo Brasil de Oswaldo Cruz. O livro ganhou o Prêmio Jabuti de Melhor Romance de 1993, época de seu lançamento. Moacyr Scliar, que é formado em medicina e trabalhou como médico especialista em saúde pública, assina também a biografia Oswaldo Cruz — Entre Micróbios e Barricadas (Relume Dumará), lançada em 1996.

Livro Sonhos Tropicais

Oswaldo com pipoca

Oswaldo Cruz, Revolta da Vacina, Cinematógrafo Brasileiro em Desdren, Anima saúde e Mudando o mundo são apenas alguns dos títulos disponíveis no canal da VideoSaúde — Distribuidora da Fiocruz, no YouTube, sobre o médico brasileiro que, como já foi dito, “combateu de maneira tenaz a febre amarela, a peste bubônica, a varíola e a ignorância”. Em Oswaldo Cruz na Amazônia, por exemplo, é possível assistir à viagem de inspeção sanitária feita pelo sanitarista aos portos do Brasil no início do século 20. Em 1910, ele realizou campanha contra a febre amarela em Belém e, em visita às obras de construção da estrada de ferro Madeira-Mamoré, estabeleceu um plano de combate à malária na região. Quase um século depois, utilizando filmes, fotografias, caricaturas, cartas e relatórios do cientista, uma equipe de pesquisadores da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz) voltou à região para refazer o percurso e depois narrar neste documentário de 2002, assinado por Eduardo Vilela Thielen e Stella Oswaldo Cruz Penido. Todos os filmes podem ser conferidos neste link da Plataforma de Filmes em Acesso Aberto da VideoSaúde/Fiocruz (www.videosaude.icict.fiocruz.br). O acervo conta ainda com trailers, cartazes, recursos de acessibilidade, área para comentários e sugestões de leituras complementares aos títulos. Boa sessão!

Para crianças

Se os filmes do acervo da VideoSaúde são voltados para diferentes públicos e faixas etárias, aqui vai uma dica para os pequenos discípulos de Oswaldo. Tem livro, maleta contadora de história e e-book. O 3 em 1 faz parte do projeto “Nos Trilhos da Ciência”, do Museu da Vida, cujo objetivo é falar de ciência e saúde com crianças de 5 a 10 anos. No livro, é possível conferir a trajetória dos cientistas Oswaldo Cruz e Carlos Chagas (disponível para download em https://bit.ly/3OYuyPn). Da maleta, saltam personagens e cenários que dão asas à imaginação. No e-book, além da combinação de animação, vídeos, sonoplastia e fotos antigas, crianças foram convidadas para contar com suas palavras episódios da história da saúde pública brasileira, como por exemplo o surgimento da vacina contra a varíola (navegue em https://bit.ly/3JmNOoj). Cláudia Oliveira, que escreveu as histórias ilustradas por Caio Baldi, também é autora de outro belo livro infantil: Oswaldo e seu Castelo, que você pode baixar em https://bit.ly/3oB4oHA. Fica a dica!

Livro Nos Trilhos da Ciência

Correspondências

O lado íntimo e pessoal de Oswaldo Cruz foi retratado numa mostra que reuniu mais de 300 cartas, cartões-postais, bilhetes e fotografias. Do Teu Saudoso Oswaldo foi o título da exposição inspirada pela correspondência pessoal do cientista trocada com a mulher, Emília da Fonseca — a quem ele chamava carinhosamente de Miloca ou Miloquinha —, e com os filhos. Depois de receber mais de 90 mil visitantes no Rio de Janeiro, em 2019, a mostra também pôde ser conferida em Brasília, por onde passou no ano seguinte. Além das experiências cotidianas do cientista, o material documentou impressões do trabalho e observações de viagens pelo Brasil, Europa e América do Norte. Radis conferiu a mostra (Radis 200). Algumas correspondências de Oswaldo Cruz para Miloca e outras endereçadas a Vital Brasil podem ser acessadas em vídeo produzido pela Fiocruz Brasília por ocasião dos 120 anos da instituição, em 2020: https://bit.ly/3PMtSxE. Recentemente, foi Oswaldo Cruz quem recebeu missivas. Lançado no aniversário de 122 anos do IOC, em maio, o projeto Cartas para Oswaldo reúne correspondências simbólicas enviadas por trabalhadores e estudantes da Unidade da Fiocruz ao sanitarista. O conjunto de cartas resultou em um curta-metragem cuja primeira exibição está marcada para este mês.

Cápsula do tempo

Imagine um encontro com Oswaldo Cruz nos dias de hoje. Essa experiência pode ser proporcionada por meio da Fantástica Cápsula do Tempo da Ciência da Fiocruz, projeto em cartaz na Biblioteca de Manguinhos, no Rio de Janeiro. No interior de uma caixa gigante e com uma ajudinha da tecnologia, o médico, que revolucionou a ciência no Brasil, reaparece como um holograma para falar aos jovens do século 21. Vacinação, saúde pública e acesso à informação estão entre os assuntos que o cientista comenta com aqueles que visitam a instalação. Montado no campus da Fiocruz ainda durante a pandemia, o projeto que tem coordenação de Daniela Lessa agora pode ser visitado pelo público, mediante agendamento prévio por email (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.). Em cartaz de terça a sexta, das 9h às 16h30. Aqui, você pode conferir o making of da produção: https://bit.ly/3voTCbb

Ele inspira

Oswaldo, o multifacetado. Conheça o projeto Oswaldo Inspira: 100 anos sem Oswaldo Cruz (1872-1917), um trabalho de curadoria minucioso que reúne em um único local tudo sobre a vida e o legado do criador do Instituto Soroterápico Federal — hoje, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Estão lá as histórias sobre o menino tímido, o gestor ousado, o médico sanitarista que enfrentou epidemias, o cientista pioneiro no estudo de doenças tropicais e da medicina experimental no Brasil, o paciente de uma doença renal crônica, o pai e o marido amorosos. Entre textos, fotos, vídeos e infográficos, você pode conferir relatos de quem teve uma relação direta com Oswaldo Cruz, documentos raros, álbuns de viagem, registros cotidianos e materiais inéditos, inclusive uma galeria de imagens do acervo que estava sob a guarda de seu neto, o também médico Eduardo Oswaldo Cruz, e exibem a paixão do cientista pela fotografia. “Oswaldo inspira” é uma iniciativa do Serviço de Jornalismo e Comunicação do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz). Para conhecer: https://bit.ly/3PRthuI. Neste outro link, da Biblioteca Virtual Oswaldo Cruz, você também pode ter acesso a um acervo completo sobre vida e obra do sanitarista: https://bit.ly/3JpW2fl.

Fotografia: Acervo Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz).